sexta-feira, 16 de novembro de 2007

Alegria


Um pouco de Clarice, só pra começar...

"Puríssima e levíssima alegria. A minha única salvação é a alegria. Uma alegria atonal dentro do it essencial. Não faz sentido? Pois tem que fazer. Porque é cruel demais saber que a vida é única e que não temos como garantia senão a fé em trevas - porque é cruel demais, então respondo com a pureza de uma alegria indomável. Recuso-me a ficar triste. Sejamos alegres. Quem não tiver medo de ficar alegre e experimentar uma só vez sequer a alegria doida e profunda terá o melhor de nossa verdade. Eu estou - apesar de tudo, oh, apesar de tudo -, estou sendo alegre neste instante-já que passa se eu não fixá-lo com palavras. Estou sendo alegre neste mesmo instante porque me recuso a ser vencido: então eu amo. Como resposta. Amor impessoal, amor it, é alegria: mesmo o amor que não dá certo, mesmo o amor que termina. E a minha própria morte e a dos que amamos tem que ser alegre, não sei ainda como, mas tem que ser. Viver é isto: a alegria do it. E conformar-me não como vencido mas como allegro com brio."

Só porque ela me toca a alma como ninguém...

Um comentário:

Lá Couto disse...

Sábias as palavras da Clarice.
Vamos seguir seu conselho manter a alegria, até mesmo nos maus momentos, pois é com eles que aprendemos as "artimanhas" da vida,Nessas horas serve como consolo lembrar que poderia ter sido pior ...E claro nos bons também, quando estamos com as pessoas queridas...E saiba que sou muito alegre por ter sua amizade ;D