terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Canção para a tarde vazia

Cadê você?
Por onde anda,
Além de rodar
sempre por aqui?

Me pergunto e sei
Que a resposta não vem
E preencho essa urgência
Com a minha impaciência
Te esperando aparecer
Na esquina ou o telefonema.

Enquanto isso,
Para esvaziar esse vazio,
Pego o isqueiro -
Meu último paradeiro,
A última instância
Da minha loucura sã
E no vazio da tarde,
Quando tudo está laranja,
combinando com o filtro
Puxo e busco esperança
Que morre a cada ânsia,
Que enlouquece a cada
Instante enquanto nada vem.

Não sei se é certo
Se é correto ou indicado,
Mas é o que resta
Pra saciar a minha sede de você.

Que essa rotina não me mate
A menos que a ti me leve.
Mas ti, quem é?
Que tudo isso me levante,
Me dê força, me dê chance
De mostrar a mim mesmo
Que sou capaz de não perder.

Derruba minha pressão.
Cai e ultrapassa o chaõ,
Desce no poço mais fundo,
O mais fundo do mundo,
Onde tudo se esconde
Como se fosse crime.
Um crime branco,
Sem culpa, sem culpado,
Porque não há nenhum responsável.

E agora já não importa
Se a vida está misturada à morte.
E se assim for,
Que eu morra de amor.
E que, na pior das hipóteses,
Seja amor a mim mesmo.

10 comentários:

Darlan disse...

eu li, mas nem sei o que comentar. rs




Abraço!

Escriba Eventual disse...

Não sei se entendi direito...
as vezes parece que estás falando para alguém em específico e depois parece que se refere somente a alguém que ainda não conheces. Se for a última, acho que entendi! =)
A eterna busca por um amor que as vezes nos deixa impaciente...
Se não tiver nada haver com isso que comentei, desculpa!
P.S foi vc quem escreveu um comentário no meu blog e apagou?

bjo

paulinho disse...

tenta suprir esse vazio de outra maneira!

te adoro, quero te ver BEM VIVO!

Escriba Eventual disse...

Entendo...então a minha interpretação não foi tão errada =)

Escriba Eventual disse...

hehe quando você achar o texto eu quero vê-lo!
que bom que gostou do meu... =)
Acho que foi depois de ter lido um dos seus que eu me inspirei para fazer esse. Vou dar uma olhada qual foi!

Realmente, quando se trata de interpretação não existe certo ou errado (a não ser que a pessoa pirou muuuuito: talvez, mesmo assim a regra continue válida hehe)

bjo

Escriba Eventual disse...

"O importante é o que importa". Esse foi o texto: do dia 8/12/07, salvo engano.

Escriba Eventual disse...

Esse meu último texto fez algum sentido pra você? pra mim faz, não sei para outras pessoas...
Seus textos são inspiradores, não tenha dúvidas! Já lí todos e alguns mais de uma vez =)
Vou postar outro daqui a pouco
Vc tem msn?

bjo

Diana M. disse...

Se é pra morrer que seja por amor...
Ah, palavras são desnecessárias após tal ato de ousadia literária.
Só posso lhe dizer parabéns ;)

Magnus Regis disse...

É! Não descobri um blog, mas um tesouro em forma de palavras...muito bom o texto da tarde vazia...me faz lembrar de uma amiga/amor especial.

Escriba Eventual disse...

creio que esta seja a melhor maneira mesmo...mas, temos que tomar cuidado para não confundir esperar com relaxar!
=)
em tempo: fui eu que excluí o comentário acima...tinha erros!