quinta-feira, 2 de abril de 2009

Canção do Abraço

"Me abraça, me aperta
Me prende em tuas pernas
Me prende, me força, me roda, me encanta
Me enfeita num beijo"

Um abraço. O gesto de mais amizade, que deve-se guardar para poucos; que nem todos merecem. A hora em que as leis da Física ficam pra lá e dois corpos ocupam sim o mesmo espaço. Quando um tenta entrar dentro do outro e ambos viram um, completamente completo, todos os espaços preenchidos e todos os vazios cheios de vida e de apertos que doem as costelas e de gritos abafados pela falta de ar e de risos penetrantes nas orelhas que estão nas bocas alheias. E nesse polvo de oito membros e duas bocas, o que menos há é o veneno de defesa. Pelo contrário, doa-se completamente - de corpo, de alma -, abre-se os braços e se faz um país.

3 comentários:

Pequena Poetiza disse...

gostei da idéia do polvo de oito membros e duas bocas.

é de um abraço que conforta e nos faz seguros que algo além pode vir a ser

beijos

Dr. Sergio disse...

Gostei de seu blog, a textos bem elaborados, e diferente da maioria da sociedade hoje, vc tem um diferencial, parabens. Visite meu blog ,


www.thewall22.blogspot.com

Anônimo disse...

legal, mas você pode olhar meu site? garanto que ira gostar muito! http://www.inteligenciadividida.xpg.com.br/